fbpx

7 nomes da música fluminense que você precisa conhecer

Você precisa conhecer esses artistas, que nasceram em terras fluminenses e estão afirmando o talento do Estado do Rio de Janeiro


O cenário musical fluminense é vasto, híbrido e eclético. Convidamos você a conhecer os nomes que estão contagiando as paradas musicais. Cada um com seu gênero e sua singularidade. A música fluminense, com seu chiado nos vocais e criatividade diversa, tem muito a mostrar, e selecionamos sete nomes para você sentir a vibração boa que rola por aí.

Letrux

Letícia Novaes – ou como é mais conhecida, Letrux – está levando para todos os cantos do país os sons hipnotizantes de seu mais novo disco, o álbum “Letrux em Noite de Climão” (2017). A tijucana nos leva a sentir o prazer dos términos, encontros e reencontros. Amante dos palcos, a artista é atriz, cantora e poetisa. Letrux é uma experiência (e das boas).


Imagem do clipe “Flerte Revival”

Canto Cego

Rio também é rock. A banda Canto Cego começou na Maré, em 2010, e desde então comprova seu talento na voz de Roberta Dittz, na guitarra de Rodrigo Solidade, na bateria de Ruth Rosa e no baixo de Magrão. A banda traz o som pesado do rock, a voz macia, poesia e cotidiano. Contemple a Canto Cego e sinta o rock adentrar suas veias.

Reprodução: Facebook Oficial Canto Cego

Mahmundi

Direto de Marechal Hermes, Marcela Vale se iniciou na música gospel, mas aos poucos se curvou ao synthpop e ao R&B. Tudo começou em seu estúdio caseiro, onde gravou seu primeiro EP. A cantora e instrumentista foi vencedora do prêmio “Nova Canção Multishow”, em 2014. Cantando positividade, Mahmundi encanta os ouvidos no primeiro play.

Reprodução: Facebook Oficial Mahmundi

Rubel

O cantor e compositor Rubel nasceu em Volta Redonda e se mudou para a capital com apenas 7 anos. Rubel é o MPB que surgiu por meio da internet. As letras poéticas encantam seu público. Um som que acalma, que faz refletir. Músico independente, já lotou casas de show, e seu álbum “Casas” foi indicado ao Grammy Latino, em 2018, na categoria “Melhor Álbum de Rock ou de Música Alternativa em Língua Portuguesa”. Esse som ainda promete muito.

Reprodução: Facebook Oficial Rubel

Malía

Com apenas 20 anos, Malía tem uma voz potente e macia. Cria da Cidade de Deus, a jovem canta pop, reggae, trap, rock, R&B, samba. É muito talento. E a artista almeja passos maiores em sua carreira. Suas letras falam de empoderamento, discriminação racial e desigualdade social. Você ainda não escutou Malía? Está perdendo! O arrepio é certo e a satisfação, também. O mundo será de Malía!


Samba que elas querem

O que elas querem e sabem fazer muito bem? Samba! O Grupo Samba Que Elas Querem é carioca da gema, formado apenas por mulheres, e canta o repertório de grandes nomes do samba brasileiro, como Jovelina Pérola Negra, Dona Ivone Lara e Roque Ferreira. É a típica roda de samba bem carioca para você cantar junto. A banda é empoderamento feminino e reflete o trabalho desbravador das mulheres pioneiras da história do samba.

Foto: Maria Magdalena Arréllaga

Banda Tereza

O som independente da Banda Tereza – de Niterói – surgiu em 2009 e já foi premiado. Formada pelos amigos de infância Mateus Sanches, João Volpi, Sávio Azambuja, Rodrigo Martins e Vinícius Louzada, a banda faz uma mistura gostosa de ótimas referências que passeiam entre o rock indie e o Britpop.  Suas baladinhas contagiam quem por elas passa. E uma curiosidade: o nome da banda é referência a uma amiga dos rapazes, por quem todos foram apaixonados na infância.

Reprodução: Facebook Oficial Banda Tereza

Quer ouvir esses e mais artistas? Nós fizemos uma Playlist da Nova Música Fluminense para você curtir, ouvir alto, cantar junto, seguir e compartilhar. Ouve lá. Temos certeza de que vai adorar.

Skip to content