fbpx

A Rio Office Film Commission está de volta

Escritório estadual da Film Commission é reativado pela SECEC


Após oito anos sem atividades, o escritório oficial da Film Commission do estado do Rio de Janeiro foi reativado pela Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa para facilitar a logística de fimagens e gravações em território fluminense e para promover o estado como cenário privilegiado para filmagens, fomentando sua indústria do Audiovisual.

O escritório agora chama-se Rio Office Film Commission e vale reforçar que ele é diferente da Rio Film Commission, vinculado à Prefeitura. No entanto, com propostas convergentes, ambos atuarão em conjunto para atender às demandas de produtores do mundo inteiro.

Logo oficial da Rio Office Film Commission

Iniciativa da SECEC, a Rio Office Film Commission surge com várias missões a cumprir. Uma delas é atrair produções que hoje não utilizam o estado como cenário. Para atingir esse objetivo, a proposta é desburocratizar ao máximo as operações. De imediato, muito pode ser feito agilizando a interface entre os produtores e as instâncias governamentais e privadas da região.

Também está sendo elaborado um catálogo minucioso de locações para todos os formatos de conteúdo audiovisual (filmes, séries de televisão, documentários, publicidade, videoclipes etc). Além disso, está no escopo do projeto um site (link no final da matéria) e um aplicativo, que será lançado em breve, para facilitar toda essa operação.

“No Rio de Janeiro há muito trabalho a ser feito. É um estado rico e eclético em cenários. Temos belezas naturais, como praias, ilhas e montanhas, passando por espaços esportivos, fazendas no Vale do Café e muito mais. Dispomos de espaços históricos e contemporâneos para filmar diversos gêneros, do drama à comédia”, destaca Ruan Lira, Secretário de Estado de Cultura e Economia Criativa.

“Uma Film Commission traz múltiplos benefícios para as localidades que as acolhem, como o crescimento da atividade econômica – resultado dos gastos das produções com diversos serviços locais, favorecendo empresas dos mais variados segmentos, aumentando oportunidades de emprego, geração de renda e investimentos para o estado”, acrescenta Tatiana Mesquita, gestora da Rio Office Film Commission.

Em um momento seguinte, deve haver ainda a expansão da atividade turística, uma vez que a região ganha maior visibilidade ao ser mais vezes retratada em obras audiovisuais, atraindo visitantes e intensificando a procura por agências de viagens, operadoras de seguros e guias de turismo.

Rio Office Film Commission está estudando a melhor estratégia para levantar uma infraestrutura ideal, visando a transformar e facilitar a produção audiovisual do estado para os próximos anos.

Segundo a equipe da Secretaria, a “Film Commission do Estado do Rio de Janeiro quer que o mundo tome conhecimento daquilo que todo fluminense sabe: a paisagem humana, arquitetônica e natural do Rio é uma das mais bonitas do planeta”.

A Rio Film Commission municipal e a Rio Office Film Commission

Já existem tratativas entre as duas iniciativas para atuarem em parceria e está prevista a assinatura de um termo de cooperação para facilitar as filmagens, tanto no estado, quanto no município. A intenção é ampliar essa cooperação para outras cidades do Rio com atuação integrada, conforme esclarece a Rio Office Film Commission.

Em alguns momentos o estado ajudará mais; em outros, será o município. Mas as instâncias atuarão em parceria, repassando as demandas, quando for o caso. Assim, os produtores terão mais facilidade e agilidade em seu trabalho e a logística de comunicação com as prefeituras e as Film Commissions ficará melhor.

REBRAFIC (Rede Brasileira de Film Commissions) se reuniu com a Rio Office Film Commission e manifestou seu apoio total à reativação do escritório estadual, fornecendo vários estudos e materiais.

Para quem busca saber mais sobre o projeto ou ser um fornecedor do ROFC, o site já está disponível no endereço https://rioofficefilmcommission.com.br/.

Skip to content